Publicações

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • Twitter
  • LinkedIn - círculo cinza
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Programa de Pós-Graduação em Ecologia

Dissertação de mestrado apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Ecologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro para obtenção do grau de mestre em Ecologia.

 

Título:

Uma proposta de capacitação de comitês de bacia para o enquadramento de corpos d’água em classes de qualidade a partir da ecologia

 

Resumo:

A crise ambiental decorrente da crise civilizatória nos apresenta cenários que desafiam sobremaneira nossa capacidade de gerenciar os recursos naturais e, em especial, os recursos hídricos. Nesse contexto, evidencia-se a necessidade de articular diferentes saberes para abordar de forma mais eficaz os conflitos ambientais que se apresentam. O arcabouço legal brasileiro tem sofrido transformações importantes no sentido de estimular a articulação entre o Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos e o Sistema Nacional de Meio Ambiente e assim propiciar uma gestão holística e integrada dos recursos naturais. Apesar dos avanços que permitiram a gestão participativa e descentralizada dos recursos hídricos por meio dos organismos colegiados, é patente a necessidade de qualificar a participação dos componentes do Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos, principalmente os Comitês de Bacias Hidrográficas. A qualificação técnica é imprescindível para a correta implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos e de seus instrumentos de gestão: cobrança pelo uso da água, outorga de direito de uso da água, sistema de informação, plano de bacia e enquadramento dos corpos d´água em classes de uso. Em vista disto, o objetivo geral desta pesquisa é contribuir para a capacitação do processo de enquadramento dos corpos d´água em classes de uso com o apoio dos conhecimentos oriundos da Ecologia. Para atingir o objetivo geral, foram definidos os seguintes objetivos específicos: identificar o estado da arte do enquadramento de corpos d´água em classes de usos no Brasil e na Região Hidrográfica VI do Estado do Rio de Janeiro (Região Lagoa São João); identificar o conhecimento e a percepção de membros do Comitê Lagos São João sobre a bacia hidrográfica e sua gestão, em particular sobre o enquadramento dos corpos hídricos; caracterizar os conhecimentos ecológicos utilizados no processo de enquadramento dos recursos hídricos. A Região Hidrográfica VI do ERJ é também conhecida como Região dos Lagos e está subdividida em quatro regiões hidrográficas: as lagunas de Saquarema e Jaconé estão situadas na Região Hidrográfica das Lagunas de Saquarema, Jaconé e Jacarepiá e são o foco da proposta do curso de capacitação apresentado no Capítulo 3 desta pesquisa. Com relação ao estado da arte do enquadramento nacional, concluiu-se que houve avanços em função dos novos enquadramentos e reenquadramento realizados. No entanto, ainda existem lacunas no que tange às políticas complementares à correta implantação dos instrumentos de gestão da Política Nacional dos Recursos Hídricos. Sobre o estado da arte do enquadramento da Região Hidrográfica VI do ERJ, concluiu-se que é inexistente. Para fomentar e qualificar o processo de gestão dos recursos hídricos e assim estimular o início do enquadramento dessa região delineou-se um curso de capacitação direcionado aos integrantes do Comitê de Bacias Hidrográficas Lagos São João.

 

Palavras-chave: enquadramento dos corpos hídricos em classes de uso, gestão dos recursos hídricos, Ecologia, capacitação.

 

 

Fundação Getulio Vargas
MBA em Gerenciamento de Projetos

Trabalho apresentado ao curso MBA em Gerenciamento de Projetos, Pós-Graduação lato sensu, da Fundação Getulio Vargas como requisito parcial para a obtenção do Grau de Especialista em Gerenciamento de Projetos.

 

Título:

Reúso de água: ampliação da carteira de clientes através do gerenciamento de stakeholders

Resumo:

A produção de bens e serviços gera reconhecido impacto nos recursos naturais e, por consequência, em sua quantidade e qualidade. Ao passo que os recursos tornam-se escassos, a gestão profissional de projetos contribui para a execução eficiente e eficaz de diversas atividades, gerando beneficios para as organizações produtivas e para toda a sociedade. O reúso da água representa alternativa tecnológica para reduzir o impacto dos empreendimetos sobre o ciclo hidrológico e, portanto, reduzir a Pegada Hídrica (ISO 14.046) dos mesmos. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo utilizar os conhecimentos em gerenciamento de stakeholders para ampliar a cateira de clientes de consultorias através da comercialização de projetos de reúso de água. Para alcançar o obejtivo do estudo foram utilizadas as seguintes metodologias: pesquisa secundária, inventário de stakeholders e opinião especializada. Foi possível constatar inúmeros casos de sucesso no reúso da água em diversos países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Foi possível ainda, demosntrar que as ferramentas destacadas por esta pesquisa podem ser utilizdas como uma abordagem inicial e rápida para o processo de identificacção das partes interessadas do proejto. A pesquisa confirmou, portanto, que as boas práticas descitas no Guia do Conhecimento em Gerenciameto de Projetos (Guia PMBOK) do Project Management Institute (PMI) podem auxiliar consultorias na ampliação de suas carteiras de clientes. 

Palavras Chave: Gestão dos Recursos Hídricos, Reuso de água, Gerenciamento de Proejetos, Gerenciamento de Stakeholders.

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Pós-Graduação Executiva em Meio Ambiente - MBE/COPPE

Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso de Renata Vasconcelos de Carvalho.

 

Título:

Enquadramento Participativo: Estudo de Caso em uma Lagoa do Norte Fluminense - RJ

 

Resumo:

Este trabalho trata do enquadramento participativo da Lagoa do Veiga, uma lagoa impactada localizada na região norte fluminense, RJ. Além de dados limnológicos obtidos em campo e da legislação ambiental, foram utilizadas informações sobre a lagoa no passado através de resgate histórico realizado com os moradores da região. Também foi considerada a opinião dos moradores para o prognóstico limnológico, ou seja, para definir qual classe a lagoa deveria alcançar através dos usos pretendidos por eles para esse ecossistema.

 

Palavras-chave: Diagnóstico Limnológico, Enquadramento, Prognóstico Limnológico Participativo, Resgate Histórico

 

 

Cartilha Nosso Manguezal

A cartilha Nosso Manguezal foi produzido no âmbito do Projeto Pólen, projeto condicionante do Licenciamento Ambiental Federal conduzido pelo IBAMA. O material didático foi idealizado e elaborado pelos Polos de Educação Ambiental de São João da Barra, Campos dos Goytacazes e São Francisco como produto da I Semana de Meio Ambiente realizada de forma integrada por estes municípios.

Público Alvo: rede municipal de ensino.

 

 

 

Capturar.PNG
Conhecimentos Ecologicos no Processo de Enquadramento dos Recursos Hídricos em Classes de Qualidade

Em tempos em que a vulnerabilidade ecológica dos recursos naturais aumenta significativamente e, por isso, é reconhecida pelos órgãos gestores, cresce também a demanda pela aplicação prática dos conhecimentos acadêmicos no cotidiano de instituições políticas e colegiados, como os comitês de bacias hidrográficas. A motivação para esta pesquisa, portanto, é a crença de que as instituições acadêmicas, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), devem de fato assumir a responsabilidade de qualificar os recursos humanos dos diversos segmentos da sociedade e não apenas a comunidade escolar. Seu protagonismo deve residir ainda na contribuição para popularizar a importância da implementação do enquadramento dos corpos hídricos enquanto garantidor e restaurador da qualidade ambiental das regiões hidrográficas. Nesse sentido, os autores mostram a relevância desta pesquisa, uma vez que culmina com a caracterização dos conhecimentos ecológicos utilizados para qualificar agestão dos recursos hídricos, principalmente o processo de enquadramento dos corpos hídricos em classes de qualidade. Propõe-se desenvolver um

elo concreto entre a Universidade e a sociedade para a gestão de recursos naturais.

Caracteriza-se este trabalho como uma contribuição ao conhecimento produzido até o momento acerca do enquadramento dos corpos hídricos. Principalmente, porque utiliza a Ecologia como foco para a gestão da qualidade dos ecossistemas aquáticos, assim como fazem os países que se destacam na gestão dos recursos hídricos.

Link: http://www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/livros/issue/view/238/showToc

 

 

 

Capa_Livro Engenharia.JPG
Aplicação do Scrum para a Gestão Ágil de Projetos Socioambientais: um estudo de caso do NGI Carajás ICMBio

Esta obra exemplifica como o gerenciamento profissional e adaptativo de projetos pode ser utilizado como ferramenta para a manutenção da biodiversidade socioambiental em território amazônico.

 

 

Mockup TCC Júlia - POST LINKEDIN.png